-

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Ilusão nossa de cada poesia


Brindamos nossas palavras e versos

vomitados

berrados

esgoelados

a qualquer custo

como quem brinda um gole inteiro de si mesmo.


É como se as palavras existissem

para nos libertar de nós

mas por vezes

são elas que nos aprisionam a nós mesmos

nos amarram à tentativa infame

de traduzir em algum rascunho de papel amassado

algo que só cabe em nosso pulso acelerado

captado pela menina dos olhos dilatada

e extasiada por um segundo inteiro

o que palavra nenhuma consegue definir.


A verdade das palavras

é a própria ilusão

que damos a elas.


Misturamos nossos sentimentos

com a poesia

e deixamos nascer versos

que parimos de nós

mas não são nossos,

são além de nós

muito além.

E nós nos apoiamos neles

para mentir o que somos

pois somente com a ilusão da expressão

conseguimos desenhar nosso ser em versos livres.

2 comentários:

  1. caramba, deleitar com as suas palavras é algo prazeroso.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails