-

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Sal e só com saudade

Teu olhar revela o brilho

que ilumina os espaços escuros

quase inexplorados pelo qual caminhas

com teus passos firmes e mansos e breves

que posso ouvir de longe

ao escutar-te em silêncio.


Tão parecidos

que quase não nos reconhecemos nos espelhos embaçados de poesias

e assim tocamo-nos simultaneamente

antes mesmo de destrocar as pernas embaraçadas

que estremecem quando o vejo surgir

trazendo um naco de mim em teu peito.


Devolvemo-nos a nós mesmos a cada encontro

como quem encontra teu eu

naquele pedaço de ti guardado no outro

que escondemos entre feridas expostas

sangrando saudade pelos poros já entupidos.


E assim peço-te suavemente:

- deixes que meu pranto conforte tua alma

e que minhas invenções poéticas afaguem teu rosto

enquanto eu não puder alcançar-te com minhas mãos.


Amo-te de longe

como quem dorme ao teu lado em cada noite fria

e acorda em teus braços

com o calor do teu corpo a aquecer-me

é como se sempre houvesse teu carinho em mim

e como se eu sempre estivesse no canto de cada uma das tuas manhãs.


Fazemos da distância a nossa proximidade maior

pois apenas nós nos consolamos e nos abrigamos

pelos buracos cravados no peito

sangrando dor em gotas de desejo.


Resistimos a cada domingo

aos nossos próprios sonhos inventados

até modelarmos nossas dores e carícias

que nos partem ao meio

e nos despedaçam até mesmo as lágrimas.


Em nossos planos mirabolantes

cabem ainda toda a beleza do mundo

revelada a cada riso teu

que aquece minh’alma

e me entorpece com teu encanto até nos abandonos.


Quero tocar-te

sem tempo marcado

e deixar que a leveza do teu sono

acalme minhas noites

e abrigue meus suspiros serenos

durante o tempo que tua mão segurar a minha.


Enquanto houver saudade e sentimento

continuarei a escrever-te.


Entrego-te meus olhos

para que possas ler este verso em sonho.




6 comentários:

  1. Sua mão já me alcança há tempos. Quero dizer, há exatamente um ano. E a única distância que existe é a distância mínima que separa o meu olhar do teu.

    Te amo muito!

    ResponderExcluir
  2. Um dia o sentimento se vai, mas a saudade está vai ao túmulo! sei como que é... bjs moça.

    ResponderExcluir
  3. ah minha cara poeta, como consegues encher minha alma de infinita tristeza e infinita alegria, tens dom, pois só quem tem dom conseguem causar sensações, não dê ouvido aos tolos que dizem que dom não existe, se eles falam isso é por que não têm.


    sempre bom estar por aqui

    ^^

    abraços

    ResponderExcluir
  4. estou aqui para divulgar o projeto Papéis de Circunstâncias,
    Somos um projeto que tem o intuito de divulgar a nova poesia Brasileira atraves de um jornal Gratuito que o leitor recebera em casa, assine e receba, na opção assine do menu

    http://papeisonline.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Nossa que lindo poema. Estou sem palavras.
    :D

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails