-

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Derrame Cerebral


era uma vez em tantas
mais uma vez e nada

não mudava
não passava

cabeças perdidas
engolindo o vazio
em gritos de gelatina

mudez em fio tenso

faltava a falta
em cômodos acomodados

incômodo cortante

berro meu sangue
derramo minha mente
espero fazer caber em mim
meu medo desse eco no vácuo.


6 comentários:

  1. Humm... senti um cheirinho de Clarice, né?!

    ;*

    ResponderExcluir
  2. Olá boa noite tudo bem, deixa eu me apresentar, meu nome é Alexandre eu estou passando por aqui para conhecer e fazer uma visita em seu blog, alias parabéns muito legal e de bom gosto seu blog, aproveito para convidá-la a conhecer e visitar meu blog, se quiser seguir também será bem vinda por lá, novamente para bens pelo blog, espero sua visitinha ta uma ótima semana beiju.
    Blog: friendlegal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. derrame
    vazio
    nada
    mudez
    cortante
    vácuo

    sou eu, hoje...

    bjo!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. tens uma epistola croata nova no blog!

    abraço!

    PS: tuas poesias são fodas!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails